domingo, dezembro 5, 2021
HomeDesportoUruguai termina 2021 longe da copa do mundo

Uruguai termina 2021 longe da copa do mundo

Se da última década até aqui os uruguaios voltaram a sonhar com grandes feitos de sua seleção nacional, após anos patinando e sem conseguir vagas para Copas do Mundo, a campanha atual dos charrúas nas Eliminatórias para o Mundial do Qatar levanta temores em relação ao futuro da Celeste.

 

- Anúncio -

Nesta terça-feira (16) o Uruguai perdeu por 3 a 0 para a Bolívia e termina o ano de 2021 fora da zona de classificação para o máximo torneio do futebol. Encarando a possibilidade real de ver um amado grupo de ídolos se despedir de forma amarga de um torneio como é a Copa do Mundo – sem nem mesmo participar de sua fase mais importante. Afinal de contas, estamos falando de uma seleção que conta com nomes como Luis Suárez, Edinson Cavani (apesar de ter desfalcado o selecionado nesta Data Fifa) e Diego Godín. Todos consagrados no cenário europeu, mas já entrando nos últimos anos de suas carreiras.

 

Estivesse finalizado hoje as Eliminatórias para o Mundial de 2022, os uruguaios não iriam para o Qatar. Na sexta posição, não conseguiriam nem mesmo carimbar a vaga através da repescagem – que hoje ficaria com a Colômbia, que tem os mesmos 16 pontos dos uruguaios mas leva a melhor nos critérios de desempate. A última vez que a Celeste ficou de fora de uma Copa do Mundo foi em 2006.

 

Foi depois daquele fracasso que o atual técnico, o maestro Oscar Tabárez, voltou para a sua segunda passagem na área técnica charrúa. E desde então a Celeste teve um desempenho em Mundiais igual ao do Brasil: os uruguaios foram semifinalistas em 2010, chegaram nas quartas em 2014 e caíram nas oitavas em 2018. E também comemoraram um título de Copa América, em 2011.

 

Mas Tabárez (que ao longo deste período também contou com participações importantes de nomes como os Diegos Lugano e Forlán) já não vem mais conseguindo repetir o bom trabalho. Aos 74 anos e enfrentando dificuldades físicas por causa da síndrome de Guillain-Barré, o treinador, também um grande ídolo de seu país seja pela competência ao longo dos anos ou pelo caráter como pessoa, não tem conseguido tirar de sua equipe um bom desempenho.

 

E qualidade não é o que falta para evitar que a Celeste fique fora do Mundial.

 

Além dos veteranos Suárez/Cavani/Godín, o Uruguai conta com Giménez, zagueiro do Atlético de Madrid, o meio-campista Rodrigo Bentancur, da Juventus. E Giorgian De Arrascaeta, que pode ser considerado o jogador mais decisivo do futebol sul-americano pelo que vem fazendo com a camisa do Flamengo. Ainda podemos contar com jovens promessas que já brilham na Europa, exemplo de Ronald Araújo (Barcelona) e Fede Valverde (Real Madrid). Há qualidade, mas faltam resultados.

 

A seleção uruguaia termina o ano de 2021 numa sequência de quatro derrotas consecutivas e sem vencer há cinco jogos, sofrendo um placar agregado de 11 a 1 neste período. Aos 34 anos, Suárez e Cavani veem a Copa do Mundo do Qatar como a última no horizonte de suas carreiras. O mesmo vale para Diego Godín e até o irregular goleiro Muslera – entre defesas de pênaltis marcantes e outras tantas falhas, como foi o caso agora contra os bolivianos.

 

Todos eles símbolos de uma geração de ouro que fez os charrúas voltarem a falar do presente com tanto orgulho quanto exaltam o seu passado futebolístico. Assim como Oscar Tabárez, o professor desta geração vitoriosa que deixa não apenas o povo uruguaio, mas todo fã de futebol, preocupado com a possibilidade de uma despedida amarga para personagens que tanto bem fizeram a um dos países que mais ama futebol.

 

O futuro reserva mais quatro jogos para a Celeste tentar reverter este jogo. Em 2022 os charruas enfrentam Paraguai, VenezuUruguai termina 2021 longe da copa do mundoela, Peru e Chile.

RECOMENDADOS PARA SI

ARTIGOS RELACIONADOS
- Advertisment -

Mais populares

Últimas Entradas